Living Azores
EN
Miradouro do Pico do Ferro
São Miguel, Açores
Plantação de Chá da Gorreana
São Miguel, Açores
Miradouro da Grota do Inferno
São Miguel, Açores
Miradouro da Ponta Do Cintrão
São Miguel, Açores
Praia das Milícias
São Miguel, Açores
Cascata do Monte Escuro
São Miguel, Açores
Explore

Qual a melhor altura para viajar para os Açores?

Os Açores são bonitos em qualquer altura do ano. Ponto. Por mais clichê que esta afirmação possa parecer, tal fato não deixa de ser verdade. Viajar para os Açores, com calor ou com frio, é sempre uma experiência marcante, em que a paisagem, ainda que com algumas nuances nas várias estações do ano, mantém constante o seu fulgor e usufruir dela é todas as vezes um espetáculo tocante. Independentemente da altura do ano, uma viagem aos Açores é sempre uma aposta ganha. Veja abaixo quais as vantagens e desvantagens de viajar em cada uma das estações.

Açores no Outono

Viajar para os Açores durante o Outono pode, à primeira vista, não parecer uma boa decisão. É uma altura em que as temperaturas por norma começam a descer, as condições climatéricas estão mais instáveis, e os dias de chuva aumentam – Outubro com uma média de 9 dias de aguaceiros e Novembro com 11. Mas a verdade é que no primeiro mês completo de Outono podem haver ainda dias de autêntico verão, tal como nos primeiros dias de Novembro, com o conhecido verão de São Martinho. O mais provável é que durante uma estadia de três, cinco ou sete noites, se depare com dias bons, de 20/22ºC, em que a t-shirt pode ser a única peça a cobrir o tronco, e outros assim-assim, já mais frescos e húmidos, em que uma boa sweat e um corta-vento sabem bem.

Mas nem só do estado do tempo vive uma viagem aos Açores. Uma parte importante em qualquer viagem tem que ver com o orçamento. O paraíso vai com certeza saber um pouco mais a paraíso se conseguir um bom negócio. Nesta estação os preços dos alojamentos e rent-a-cars são significativamente mais baixos que no Verão, com reduções que podem chegar aos 40%. Os restaurantes não estão tão cheios, o que significa que conseguir reservar uma mesa no local de eleição passa a ser uma realidade quase certa, ao contrário do que acontece nos meses de maior movimento. Passa a ser também mais fácil aceder aos parques, miradouros e piscinas termais. Em alguns destes casos é também mais barato. No que toca à cultura é de destacar o festival de dança Paralelo, que tem lugar no mês de Novembro e a eclética programação do Teatro Micaelense.

Açores no Inverno

O Inverno é a estação em que os Açores voltam às suas origens. Muito poucos turistas, e a vida de regresso ao seu ritmo insular. Viajar para os Açores no Inverno é quase como ter bilhete para ir assistir a um tempo que anda mais devagar e a um dia-a-dia que é mais autêntico e comunitário. É também nesta altura que os preços nos alojamentos e carros de aluguer são mais baixos, em muitos casos menos de metade dos praticados na época alta, e quando há mais opções de escolha. Apesar de mais frio, as temperaturas de inverno nos Açores são amenas, com temperaturas mínimas a rondas os 12ºC, ou seja, bastante mais simpáticas do que em Portugal continental. Esta é a melhor altura para aproveitar as águas quentes da Poça da Beija, do Parque Terra Nostra e da Ponta da Ferraria e a melhor oportunidade de estar nos vários pontos turísticos sem mais ninguém à sua volta.

Mas logicamente há um lado menos bom de visitar os Açores no Inverno. Esta é também uma altura em que chove com bastante regularidade e é comum haver dias seguidos de nevoeiro ou vento. Nada que impeça os mais afoitos de prosseguirem a sua jornada, mas para quem está menos acostumado a caminhar de botas de montanhismo com a mochila às costas, faça sol ou chuva, pode ser um motivo dissuasor. Os próprios açorianos, muito chegados à família e a uma vida caseira, passam a sair e a confraternizar menos em espaços públicos. A maior parte das empresas de animação turística fica a meio gás ou optam por encerrar, o que faz com que, por exemplo, deixem de haver caiaques disponíveis para aluguer nas lagoas. Outro ponto contra tem que ver com as manifestações culturais que nesta estação ficam praticamente reduzidas ao Carnaval, que é vivido intensamente nas ilhas.

Açores na primavera

Viajar para os Açores na primavera é garantia de assistir a um espetáculo de flores, promovido pelas hortênsias e azáleas que cobrem grande parte das bermas das estradas. É também na primavera que os pássaros migratórios começam a chegar ao arquipélago – são cerca de 500 espécies – e que as baleias começam a atravessar os mares dos Açores. O período entre Abril e Junho é portanto o ideal para se fazer whale watching e bird watching num dos melhores locais do mundo para estas atividades. Os preços dos alojamentos e das rent-a-cars são ainda bastante acessíveis, com descontos até 40% em relação à época alta, excetuando a semana da Páscoa, em que os preços são um pouco mais altos. No que toca à cultura, é de destacar o festival Tremor, um festival que por norma acontece no fim de Março e que é estudo de caso em todo o mundo por unir através da música diferentes espaços espalhados pelo território e a comunidade. É também na primavera, no mês de Maio, que acontecem em Ponta Delgada as segundas maiores festas religiosas do país, as Festas do Senhor Santo Cristo dos Milagres.

Obviamente que há alguns pontos menos positivos de uma ida aos Açores na primavera. Os meses de Março e Abril são especialmente chuvosos, as temperaturas ainda bastante frescas para uma visita às zonas balneares e nem todas as empresas de animação se encontram a operar a cem por cento.

Açores no Verão

O verão é...o verão. É o tempo do calor, que raramente é em excesso – temperaturas máximas a rondar os 28-29ºC-, e dos banhos de mar, das idas ao ilhéu de Vila Franca, do milho doce cozinhado nas caldeiras, do atum braseado e dos pores do sol incríveis. Viajar para os Açores no verão, principalmente durante os meses de julho e de agosto, é (quase) garantia de bom tempo e de boa visibilidade nos principais miradouros e pontos turísticos, como a Lagoa do Fogo, o miradouro do Pico do Ferro e a Vista do Rei, nas Sete Cidades. É o tempo de se praticarem desportos aquáticos, como o stand-up padel, a canoagem e o windsurf, tanto nas lagoas como no mar. É o tempo das noites animadas nas ruas de Ponta Delgada, das festas do Espírito Santo, e dos festivais, como a Festa do Chicharro, o Festival Monte Verde e o Walk and Talk, este último um festival de arte urbana. É, sem dúvida o período mais extrovertido e animado das ilhas.

Mas não há bela sem senão, e viajar para os Açores durante o verão tem também as suas desvantagens. Tal como acontece na época alta de todos os destinos, nesta época os preços dos alojamentos e rent-a-cars dos Açores são mais elevados, e conseguir o alojamento que se pretende fica mais difícil. É também mais complicado conseguir uma mesa num restaurante para jantar, até porque muitos deles não aceitam reservas nessa altura. Aparecer para jantar depois das 20h pode ser sinónimo de ter que procurar entre vários restaurantes até encontrar uma mesa livre. No verão os miradouros estão muitas vezes cheios, poderão haver filas no acesso a parques, jardins e piscinas de água termal e estacionar perto de uma praia dependendo da hora poderá, em algumas vezes ser mais complicado.